Notícia

Depois de 25 anos em produção, Viper será descontinuado em agosto

Publicado: 18 de julho de 2017 - Por: Redação

O dia 31 de agosto de 2017 vai ficar na história da Dodge, mas não é por um motivo tão agradável. A data foi escolhida como marco do fim da produção do icônico Viper, que começou a ser comercializado em 1992. Sem dúvidas, uma despedida triste para todos os apaixonados por carros.

Para que a despedida não acontecesse de forma tão busca, há cerca de um ano a Dodge lançou cinco versões comemorativas relacionadas ao fim da produção do seu esportivo. Obviamente, as edições foram vendidas em poucas horas.

A primeira geração do modelo foi lançada em 1992 e, desde então, mantém basicamente a mesma cara, recebendo pouquíssimas alterações de uma geração para a outra - e sempre equipado com um poderoso V10. Em 2010, quando a Fiat assumiu o Grupo Chrysler, o Viper saiu de linha para que a Ferrari (isso mesmo, a Ferrari) fizesse melhorias técnicas e mecânicas, como a inclusão de um controle de estabilidade.

Na quarta geração, as vendas foram diminuindo gradativamente. Isso porque não existia justificativa para um preço tão maior que os concorrentes, como o Corvette e até mesmo do Dodge Challenger Hellcat. A seu favor, estava unicamente o Pushrod V10 8.4 litros – anteriormente utilizado em caminhões – com expressivos 654 cv e 83 kgfm de torque. E sempre acoplado à um câmbio manual de seis marchas.

Enquanto estiver em produção, o modelo é o carro 'comerciável' com o maior motor do mundo. Uma pena saber que a fabricação do modelo acabaria mais cedo ou mais tarde, já que nos Estados Unidos os carros produzidos a partir de 2018 precisarão obrigatoriamente de airbags laterais, e, no caso do Viper, isso demandaria um investimento muito alto por parte da Fiat e não teria justificativa - considerando as baixas vendas da 'víbora'.

Dodge fim da produção Viper

Notícias Relacionadas