Notícia

Sistema de injeção direta de água pode ser a próxima novidade da Ford

Publicado: 21 de julho de 2017 - Por: Redação

Possivelmente visando a redução de poluentes e, principalmente, o aumento da eficiência, a Ford registrou uma patente de um sistema de injeção direta de água para utilizar principalmente nos seus motores sobrealimentados, os ecoboost. A ideia não é nova – o uso é conhecido desde a segunda guerra mundial -,  mas recentes alterações fizeram dessa tecnologia um trunfo com excelente potencial.

Desenvolvido pela Ford, o sistema é caracterizado pela injeção de água em alta pressão diretamente na câmara de combustível. Normalmente, água pressurizada seria injetada no coletor de admissão e a temperatura, então, seria reduzida para evitar a detonação. Graças a um novo tipo injetor, a injeção de combustível poderia ser feita ao mesmo tempo, de modo a criar uma espécie de capa de água em volta do jato de gasolina - sendo a ECU encarregada de gerenciar todo o processo.

A vantagem é que esse sistema permite um controle maior sobre a fase antes da detonação, com consequente redução da dependência do sistema de recirculação de gases de escape (EGR). Assim, é possível a liberação de um fluxo maior de gases para o turbocompressor, tornando-o mais eficiente.

Com os sistemas atuais, quanto mais se pisa no acelerador e mais o carro exige do motor, mais o consumo aumenta – e muito. Com essa tecnologia, o esperado é que não haja toda essa discrepância entre a direção normal e a direção esportiva. Os principais beneficiados seriam os motores sobrealimentados, desde o pequeno 1.0 do Fiesta - de 3 cilindros e 125 cavalos - até o brutal 3.5 V6 biturbo da F-150 Raptor.

Ecoboost Ford Turbo turbocompressor

Notícias Relacionadas